domingo, 31 de agosto de 2008

Fim de férias, novo ano...

As férias, ainda que a poucas horas de findar... Não vou escrever sobre as férias para não me envolver ainda mais numa certa nostalgia que sempre aparece nos finais de Agosto. Vou antes expor uma teoria que me persegue há vários anos: os anos civis deveriam começar em Setembro. Acho que seria muito mais lógico assim. Para muitos coincidiria com o fim das férias e o regresso ao trabalho, para outros com o fim do trabalho e o início de férias (e haveria lá melhor forma de começar um ano civil do que esta, gozando algumas semanas de um merecido descanso?) - e no fundo, isto dos anos começarem em Janeiro é uma coisa estipulada sabe-se lá por quem e imposta a todos como qualquer outra!!! Porque não em Setembro? Serei eu o único a encontrar algum encanto nesta ideia? E assim o ano lectivo começaria lá mais para o final do mês, ou mesmo no início de Outubro, como quando eu era miúdo. Não era mais decente? Não acham? Amanhã estaríamos a iniciar 2009 e teria de haver festa grossa! Era bem giro...


* talvez seja útil dizer que um mês inteiro de sol na cabeça pode afectar o raciocínio de qualquer pessoa...

sábado, 30 de agosto de 2008

quinta-feira, 28 de agosto de 2008

Instalação I

O sono instala-se
nos contornos do corpo
das veias criam-se raízes
pequenos mapas
azuis de desperdício
até que brilhe
o sol da manhã

Para já
é de sonhos que se trata

sexta-feira, 22 de agosto de 2008

Instalação II

Súbitas estrelas
no tecto da noite
ao vê-las
as pupilas abrem-se
em pequenos cristais
e resta o sonho
ainda assim
por lapidar

segunda-feira, 18 de agosto de 2008

Instalação III

Depois de uma noite inteira
a esculpir um sonho
o hálito da manhã
instalou-se no horizonte
e arrasou todos os detalhes
todas as memórias

sexta-feira, 15 de agosto de 2008

Adeus

Para poder matar saudades da melhor banda de rock brasileiro de todos os tempos. Eles chegam em formato áudio e vídeo no final deste mês: o show de despedida dos Los Hermanos.

quinta-feira, 14 de agosto de 2008

Vampírico

"Por isso é que eu sou um vampiro
E com meu cavalo negro eu apronto
E vou sugando o sangue dos meninos
E das meninas que eu encontro
Por isso é bom não se aproximar
Muito perto dos meus olhos
Senão eu te dou uma mordida
Que deixa na sua carne aquela ferida"
* excerto da canção Vampiro, letra de Jorge Mautner, cantada por Caetano Veloso no disco Cinema Transcendental

terça-feira, 12 de agosto de 2008

Os dias

Sobrepostos. Os dias aparecem assim, iluminados, às mãos cheias, com o vigor dos corpos ainda em flor. E são tantos os dias que nos enternecem! A pele sobre a pele, o olhar posto no infinito do tempo que julgamos não tardar. Os pés no chão, a cabeça sem lugar. Depois, brincar com o corpo, jogar com ele, usá-lo, como fazíamos nos dias que já lá vão. Apenas isso. Éramos crianças e tínhamos o mundo na mão.
* esta imagem foi cedida pela minha amiga Aninhas.

domingo, 10 de agosto de 2008

Poema

Nas ondas
nas vagas do mar
nos corações que navegam
nos dias claros de sol
nas noites de luz intensa
no despertar das manhãs
nas horas que nunca passam
no tempo que se anuncia
na bebida que não esfria
nos pés descalços no chão
na sombra da tua voz
nos caminhos por andar
no sorriso que não tarda
no sol que tudo ilumina
na esperança da chegada
no receio que te escondas
nas vagas do mar
nas ondas

quarta-feira, 6 de agosto de 2008

Poema

Adeus
nem mais um minuto
o mundo é intenso
e absoluto
mas o poema
chama por mim
adeus
o momento
é de partida
e a viagem não
tem fim

sexta-feira, 1 de agosto de 2008

Férias






Chegou a hora. Agora é tempo de partir até ao sul e desejar umas férias menos acidentadas do que as do ano anterior. Até à vista. Beijos e abraços, conforme os casos. Vou expor-me às radiações.

* Só volto em Setembro, mas vou postando uma ou outra coisa por aqui. Apareçam sempre. Como têm a chave... é só entrar.