sexta-feira, 29 de outubro de 2010

Poema

Morreste-me
ainda quase sonho
e embrião

Fugiste-me
sem te dar início
ou solução

Foste um acaso
incompleto
matéria alada
projecto
traço sem luz
ou carvão

quinta-feira, 28 de outubro de 2010

Weeping songs



Perfume Genius criou esta pequena maravilha low-fi: Learning. Ouvi-lo é uma experiência que pode levar às lágrimas, como diz o meu amigo Jorge. E tem razão. Ontem escutei-o vezes sem conta, e aprendi uma nova e bela maneira de chorar.

(este é Mike Hadreas, a.k.a. Perfume Genius,
músico de Seattle, de apenas 20 anos)

sábado, 23 de outubro de 2010

Poema

Aos poucos
a noção do abandono
nas mãos
nos cabelos espreguiçados
ao vento
nas pedras que são só
pedras e mais nada

Aos poucos
a despedida dos pequenos gestos
os braços caídos
os olhos em água
e uma breve luz
ao longe
a fingir que é madrugada

sexta-feira, 22 de outubro de 2010

Poema

Dar mais um passo
por sobre nós
não será nunca
o caminho mais decente

Antes a lucidez estática
de ruir perante
o sonho
sem ficarmos sós.

quinta-feira, 21 de outubro de 2010

Ainda

O que passou ainda existe. Ainda vive na longínqua neblina da memória. Lembro-me que não sabias como seria o futuro. O teu? O nosso? Que ingenuidade! Como se o tempo que vem nos pertencesse alguma vez... Por isso, só o passado nos acolhe. Só o que fomos ainda nos habita. E assim, no meio da neblina desse tempo e desse corpo, há ainda uma força que pulsa e um coração que palpita.

* na imagem, a minha amiga e ex-aluna Marina.

terça-feira, 19 de outubro de 2010

Tintim, por Maurício

Tintim "não pára" nunca. Agora, pela mão de Maurício, o herói de Hergé entrou no gibi da Mônica e do Cebolinha.

segunda-feira, 18 de outubro de 2010

Novo disparo


Um livro de Lucky Luke é sempre um acontecimento, pelo menos para mim. Este tem a particularidade de ter argumento de Daniel Pennac. Hoje, com o jornal Público, e com capa exclusiva.

domingo, 17 de outubro de 2010

sábado, 16 de outubro de 2010

Enjoy!


Um amigo meu de Inglaterra gravou este disco. Podem fazer o download gratuitamente, bastando para isso seguir o link que deixo aqui. Uma vez lá, é só clicar em Cover Yourself In CousCous MP3.zip. São várias as covers à sua espera, como se pode ver embaixo. Aproveite!

1. All I Have To Do Is Dream (Everly Brothers)
2. Any Old Wind That Blows (Johnny Cash)
3. I'll Be Your Mirror (Velvet Underground)
4. Po' Boy (Bob Dylan)
5. Sweet Dreams (Eurythmics)
6. Telstar (The Tornados)
7. Michelle (The Beatles)
8. What A Wonderful World (Louis Armstrong)
9. Hate Street Dialogue (Rodriguez)
10. Happy Together (The Turtles)
11.In The Ghetto (Elvis Presley)
12. These Days (Nico)
13. How Could I Be Wrong? (The Auteurs)
14. Here (Pavement)
15. Crazy (Willie Nelson)
16. The End Of The World (Aphrodites Child)
17. There Is A Place In Hell For Me And My Friends (Morrissey)
18 Crying In The Rain (Everly Brothers)

sexta-feira, 15 de outubro de 2010

Poema

Escrevia pérolas aos poucos
como se pérolas houvesse
na escrita que desenhava

Eram pérolas aos poucos
as que perdia nas folhas
e nunca as reencontrava

Porque pérolas aos poucos
eram as pequenas mortes
das vidas que abandonava

* poema vagamente inspirado na canção Pérolas aos Poucos, de José Miguel Wisnik e Paulo Neves

quarta-feira, 13 de outubro de 2010

Olhar, ouvir...

Vou desviar o olhar, está bem Joan?
Para meu próprio bem, vou apenas dar-te ouvidos.

terça-feira, 12 de outubro de 2010

segunda-feira, 11 de outubro de 2010

Poema

Até ao fim
teremos tempo
para um derradeiro abraço
ou um beijo suculento
que nos disfarce o cansaço

Até ao fim
ficaremos juntos
enganando o coração

Depois do fim
o tempo será memória
a entreter a solidão

sábado, 9 de outubro de 2010

New Look

O I Blog Your Pardon tem, desde há poucos minutos, um novo look. Tem também um novo formato, em termos da opinião pedida aos seus leitores (por baixo dos posts, como é fácil verificar). Deixe a sua opinião, o seu comentário escrito, ou ambas as coisas, o que seria melhor ainda. Obrigado. E volte sempre!

PoeMão


O que é
a mão
senão cinco dedos
e ossos
formando aquilo
que são:
mão

Um dedo
tem um anel
que anela
o meu
coração

Os outros
são só os outros
dedos
do corpo
da minha mão

sexta-feira, 8 de outubro de 2010

Loucura

Foi isso que me levou à loucura! O ritmo dos dias, do corpo, ou qualquer outra coisa que nunca consegui explicar. O corpo, sempre o corpo a comandar a cabeça, e depois perdi-me durante meses, perdendo neles a vida que tinha. Dela pouco me lembro. Apenas de alguns momentos de nudez da alma, de correrias constantes e da tua voz pedindo calma, muita calma.

* esta foto é da minha amiga Joana, e deixo-a aqui com o merecido agradecimento.

quinta-feira, 7 de outubro de 2010

Poema

Compasso humano
as pernas desenham
os círculos da geometria da carne

Depois chego
aos pés que tudo afagam
a saciam o calor da fome

quarta-feira, 6 de outubro de 2010

terça-feira, 5 de outubro de 2010

Poema

Vou mudando a pele
ano após ano


(pele de moço
pele de adulto
pele de velho
até ser osso)

segunda-feira, 4 de outubro de 2010

At the BBC

Esta edição dupla (cd+dvd) já tem um espaço à sua espera cá em casa. Sai hoje e chegará em breve às minhas mãos. Os Blondie continuam vivos em mim. Sempre.

sábado, 2 de outubro de 2010

sexta-feira, 1 de outubro de 2010

Outubro

Sei que há um princípio
e um fim para todos os caminhos

Assim como há água e sede
e fome e vontade de viver

Outubro parece ser o fim de tudo
mesmo quando começa a florescer