domingo, 8 de fevereiro de 2009

Nudez sonora!

Há muitos anos atrás, José Cid apareceu quase nu em algumas fotos publicadas a propósito da forma como quem de direito tratava a música e os artistas portugueses. A polémica estalou e todos perderam com isso, na minha opinião. A verdade é que agora, anos depois, o grande Morrissey aparece em semelhante postura, embora acompanhado pelos elementos da banda que o ajudou no registo do seu último trabalho. A pergunta que fica é esta: porquê? Morrissey já nos mostrou tudo (e bem) enquanto artista e não precisava agora de dar o corpo ao manifesto... Como compreender a imagem, a pose, a estética desta quase absoluta nudez? Quem, como eu, sempre endeusou o grande líder dos The Smiths, fica agora perplexo (é o mínimo que posso afirmar) e sem saber dar resposta a tamanha ousadia (que, a bem dizer, nem me parece a melhor expressão, mas à falta de melhor...). A imagem que aqui se coloca está incluída no encarte do seu novo single, "I'm Throwing My Arms Around Paris". Afinal, pelo que se vê, Morrissey não quer apenas "abraçar" Paris com os braços! Antes com o corpo todo, ou enfim... quase todo!

5 comentários:

Yanneck disse...

é d'homem!
andar nú com um vinil 45 rpm pendurado é d' homem!

ESQM disse...

...se ainda fosse um LP!

Cati disse...

A mensagem subliminar é...

"Music is my viagra".


:P

sofia disse...

epa, xamemos-lhe arte, lol.. bela fruiçao!
sofia

António Alves Barros Lopes disse...

Bem o certo é que o José Cid também chegou atrasado.

Ver QUIM BARREIROS em
http://lopesdareosa.blogspot.com/

Cumprimentos
António Alves Barros Lopes
Afife